Cecília Vilas Boas

quinta-feira, 31 de maio de 2012

refúgio...




Estava ansiosa que chegasse a hora...
Para ir ter Contigo ao refúgio silencioso
No abrigo iluminado por Ti, onde Te sei
Acendes um rastilho de esperança em mim.

E nesse silêncio bebo da fonte de paz e quietude
Que Resplandeces em toda a Tua Glória
Onde me acalento e respiro da Tua presença
E sinto, a Tua mão na minha, o Teu afago…

Tenho frio…
Fecho os olhos, quero chegar a Ti…
Sinto-Te, nos poros da música sacra que toca em mim
E assim permaneço… neste estado silencioso, onde te absorvo.

Já é tarde, tenho que voltar…
Saio. Cá fora o mundo continua a correr
A luz da cidade encandeia-me. Será o sol ou a falta de humildade?


Cecília Vilas Boas






domingo, 20 de maio de 2012

próxima de ti...




Onde estás, alimento dos meus sonhos?
Estou perdida sem saber onde te procurar...
Persisto no sonho, nesta busca eterna
Estarei perdida no caminho?

Continuo a imaginar-te nos meus sonhos
Nas asas alvas do amanhecer, sei-te próximo...
No orvalho da esperança, as rosas contam-me de ti
Irei algum dia descobrir-te nas nuvens?

Estarei na rota certa, no sonho de luz?
Se pudesse aproximar-me de ti...
E dizer-te saber, que as nuvens são azuis

Se conseguisse ver-te de novo…
Os sonhos tornar-se-iam estrelas
Serias o refúgio no céu, para onde voaríamos.

Cecília Vilas Boas





matthew weatherstone



sexta-feira, 18 de maio de 2012

refrigério...




Não estou só, tenho as palavras e a musica que me aquecem a alma...

...e tudo permanece assim, no tempo em que pulsa uma vida.


Cecília Vilas Boas








segunda-feira, 14 de maio de 2012

navegar...




O mar veste véus esfíngicos
Revelando em suas ondas, a corrente abissal
De marés convulsivas e arrebatadoras
Protege-a! Grita a oceânide ao faroleiro
Quando a traineira se encobre na espuma implacável
Do ondular inóspito do refluxo das águas oceânicas.


Testemunha, é a branca lua, que abraça a embarcação...




Cecília Vilas Boas






foto António Caeiro
http://www.facebook.com/pages/ANT%C3%93NIO-CAEIRO-F-O-T-O-G-R-A-F-I-A-S-/222635921132368













quarta-feira, 2 de maio de 2012

Dizer Poesia... RDP Internacional


Um Programa de ISABEL BRANCO






De Cecília Vilas Boas - Poemas: Sombras, Renascer e Vida vs Morte (a editar)
De Isabel Branco - Poema: Estro
Voz - Isabel Branco