Cecília Vilas Boas

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

infinito amor...


Como nos céus
Existe em mim um infinito
Uma sede de ti
Uma angústia que permanece além do tempo
Vivo a intensidade do amor
Aquele que conheci
E a tormenta da saudade
Já nem sei bem o que sinto
As memórias dão colo às aves
Sei agora porque lhes dói o ser
Vivo de ilusões
Aquelas que o mundo não tem
Como queria não tentar compreender
Como desejava ser apenas razão!


Cecília Vilas Boas
~

michal lukasiewicz


sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

saberás sempre que te amo...

Sinto o teu respirar
Mesmo quando não estás
Saberás sempre que te amo
Numa asa, num sopro de vento
Detenho os meus olhos no infinito

Na beleza das cores que me ensinaste
Mesmo nesta lonjura de sermos
E nos dias sem te ter
Não estás distante de mim, um só momento
Estarei à tua espera nas estações do tempo
No sítio onde o coração adormece
E a tua imagem me invade os sonhos
Só para não me deixar morrer.


Cecília Vilas Boas







michal lukasiewicz

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

hoje beijei-te...




Hoje beijei-te. Nos sonhos, nos retratos, no pensamento. Hoje beijei os teus lábios, meu amor...

Cecília Vilas Boas




Aymeric NOA

domingo, 15 de fevereiro de 2015

escrevo...

Escrevo de mim, de ti, de nós. Sinto-te e escrevo-te. Escrevo-te porque te amo. Ainda te amo.

Cecília Vilas Boas




Christian Schloe