Cecília Vilas Boas

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Soneto de Desistência

Desisto de lutar, em vão,
a todo momento,
de manter acesa a emoção,
de cultivar este sentimento.
Desisto, com muita tristeza,
de tentar enganar meu coração,
pois, cansei de tanta incerteza,
só quero agora a verdade, ainda que seja a decepção.
Porém, não estou desistindo
para todo o sempre,
não de verdade.
Pois, este sentimento continuará existindo,
no anonimato, e talvez um dia, no meu coração entre
e fique, durante toda a eternidade !

Anderson Douglas Ribeiro


4 comentários:

  1. Lindo,porém triste.
    Amor não correspondido,impossível ou contido seja lá por qual motivo for,dói demais.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  2. Um coração sedento e solitário, nem sempre aguenta ouvir a verdade.
    Belos versos!

    ResponderEliminar
  3. Nem sempre queremos viver a verdade e a realidade, por vezes continuamos presos a sonhos e ilusões passadas, já sem razão de ser...
    Volte sempre.
    Bjs
    OA.S

    ResponderEliminar