Cecília Vilas Boas

terça-feira, 15 de março de 2011

É noite

Anda-se sozinho pela casa
À procura de onde arrumar o fim do dia
Pelas ruas sozinho
Desejando encontrar o sentido delas
...Sozinho ao longo das páginas de um livro
A querer apagar enganos
Anda-se sozinho inevitavelmente
E se crê poder desenterrar desculpas
Ver ao espelho um humano novo
Sozinho ninguém se encontra
É noite




4 comentários:

  1. Ando a querer apagar enganos...


    Muito lindo!

    Beijos

    Ani

    ResponderEliminar
  2. Ah Ani... penso que todos nós queremos.
    E porque é noite, tentemos libertar-nos e flutuar nas paginas da poesia, penso que Paulo José Miranda é uma boa escolha :)

    beijos

    OA.S

    ResponderEliminar
  3. Registro de carinho e agradecimento pela presença sempre fiel no meu Solidão. Teu abraço não sinto mas ele toca meu coração... Como sempre saio daqui em estado de encantamento. Bjs.

    ResponderEliminar
  4. Obrigada Sonia pelas tuas palavras, podes contar com a minha fidelidade, gosto muito do teu blog, repleto de emoção e poesia.

    bjs
    OA.S

    ResponderEliminar