Pudesse eu

Pudesse eu não ter laços nem limites
Ó vida de mil faces transbordantes
Para poder responder aos teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes!



Sophia de Mello Breyner Andreson

Comentários

  1. Querida, gostaria tanto de poder vir mais! Só consigo um tempo quando atualizo o Solidão, aí paro, pelo menos para responder ao carinho que recebo e toda vez que venho, leio os últimos poemas que você postou. Na verdade, gosto infinitamente de te ler... O coração acelera e bate no ritmo das palavras. Um beijo grande minha linda, obrigada por não me abandonar.

    ResponderEliminar
  2. RÉPLICA

    Pudesse eu recuperar laços e limites
    Das mil faces da vida já passada
    Poderia responder aos teus convites
    Sem lágrima suspensa ou derramada

    ResponderEliminar
  3. Sonia, sei que está presente e isso é muito bom para mim...obrigada pela força.
    O seu espaço é maravilhoso e cheio de sentimento, adoro passar por lá.
    beijo do coração
    oa.s

    ResponderEliminar
  4. Rogério, Sophia Andreson deixa-nos suspensos, na leveza dos seus poemas.
    oa.s

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares