Cecília Vilas Boas

domingo, 15 de maio de 2011

aldeia ecológica...



Ontem, a convite de uma amiga, viajei rumo a Tamera, uma "aldeia" ecológica em Portugal, Monte Cerro, no Baixo Alentejo. Por caminhos de terra batida e entre áridas planicies alentejanas encontrámos uma comunidade que desenvolve um trabalho pela paz em perfeita harmonia com a ecologia e a espiritualidade. Debaixo de um calor que rondava os 35º, pude constatar que a paz existe. Em Tamera desenvolve-se um projecto modelo para a recuperação da natureza e cura da paisagem onde já foram criadas lagoas e plantadas milhares de árvores. Nas margens das lagoas nascem biótipos alimentares para consumo próprio, paisagens comestíveis, jardins tropicais e biótipos húmidos. Lagos biológicos onde as crianças alegremente se refrescam. A comunidade composta por 150 pessoas, sobretudo alemães, com um centro de investigação para tecnologia energética descentralizada - a aldeia solar, com a sua paisagem de lagos de permacultura, transformam solos áridos em pequenos paraísos. Casas de banho onde as aparas de madeira subtituem a água dando início a um processo de compostagem em contacto com a humidade da terra. Tivemos o prazer de poder partilhar uma uma deliciosa refeição vegan com a comunidade local.
Impressionante contraste com o nosso mundo diário onde usamos o dinheiro em busca de satisfação imediata, uma casa maior, um carro de maior cilindrada ou mesmo um telemóvel de última geração enquanto o planeta terra é destruído pelo próprio homem, grande parte do mundo vive com fome, em extrema pobreza e em guerra. No caminho para a paz universal devemos repensar o respeito pelo próximo, pela natureza e pela nossa própria espiritualidade. Só assim conseguiremos um mundo melhor.

OA.S 

fotos oa.s






44 comentários:

  1. oa.s, that reads and looks like a very cool model for sustainabile living. the beauty of the time we live in is that bridge between what doesn't work and what does work for our planet is being built even as i write. possibilities abound for reconsidering our coexistence with the other living things on this planet. i am filled with optimism! steven

    ResponderEliminar
  2. QUE BELO PASSEIO VOCÊ FEZ! ESTE CONTATO COM A NATUREZA NOS FAZ MESMO REPENSAR VALORES, POIS ENTRAMOS MAIS PARA O NOSSO EU INTERIOR, PARA A NOSSA ESPIRITUALIDADE.
    VOCÊ TEM RAZÃO RAZÃO, SOMENTE CONSEGUIREMOS UM MUNDO MELHOR SE CUIDARMOS MAIS DA NATUREZA, SE PENSARMOS MAIS EM NOSSO PRÓXIMO, DEIXANDO O EGOISMO E O INTERESSE PRÓPRIO DE LADO.
    BEIJO.

    ResponderEliminar
  3. É sempre apaziguador e revigorante um passeio assim.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Belo lugar pra passear, em pensar que tantos lugares como esse foi destruído pelos homens. As pessoas deixam a tecnologia domina-los, vivem trancadas em um mundo inventado e mal sabem da beleza que há ou até mesmo da ajuda que tantos precisam.

    Um Beijo!!

    ResponderEliminar
  5. Oi amiga linda !!
    Nossa que incrível...
    Essas "simplicidades" mexem comigo...
    Acho que me perco um pouco nesse mundo louco, contemporâneo, consumista ... Onde se camuflam os verdadeiros valores...
    Como no Camboja onde se vivem em pequenas choupanas, e os visitantes acham que são "pobres", mas na realidade são simples e felizes !!
    Aliás quanto mais precisamos para ser feliz, menos somos ...
    Deve ser muito interessante esse local...
    Amei o post !!
    Um lindo começo de semana pra ti flor,
    Bjokas no coração,
    SIL

    ResponderEliminar
  6. steven, if everyone give a little of himself, the world can become a better place, where nature and humanity can live in harmony.
    oa.s

    ResponderEliminar
  7. Caminhadas assim sempre nos revigora a alma e o corpo.
    bjs

    ResponderEliminar
  8. Vera, o contacto com a natureza e com a comunidade foi muito gratificante. Ajudou-me no regresso à cidade, a repensar a vida e aquilo que quero dela.
    beijinho
    oa.s

    ResponderEliminar
  9. Sandra, sem dúvida, tudo o que nos pode engrandecer como seres humanos deve ser absorvido.
    beijinho
    oa.s

    ResponderEliminar
  10. Leo, foi-nos mostrado como uma zona árida como o alentejo (sul de portugal) pode ser transformada num lugar aprazível, onde a natureza, o homem e o animal vivem em perfeita harmonia.
    abraço
    oa.s

    ResponderEliminar
  11. Sil, cada vez mais acredito que a felicidade anda de mãos dadas com a simplicidade.
    abraço carinhoso
    oa.s

    ResponderEliminar
  12. Lindo passeio, ainda mais em contato com a natureza. Purifica e renova a alma
    Um grande bj querida amiga

    ResponderEliminar
  13. Gisa, foi muito bonito e muito profundo, mexeu com os sentimentos.
    abraço querida
    oa.s

    ResponderEliminar
  14. Que lindo, minha querida, com certeza vc fechou o seu dia, com a paz e a alegria de dever cumprido, pelo menos para com vc mesma. Bjs. Boa semana.

    ResponderEliminar
  15. Saudade é um pouco como fome.
    Só passa quando se come a presença.
    Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco:
    quer-se absorver a outra pessoa toda.
    Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é
    um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.
    Clarice Lispector
    Uma feliz semana beijos ternos e carinhosos,,Evanir
    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderEliminar
  16. Claro que muita coisa teria que mudar RADICALMENTE para que tivéssemos comunidades assim.
    A maior mudança seria o da mentalidade. Mentalidade esta que está apegada ao artificial, ou seja, uma vida robotizada.
    Valeu pelas informações, sou adepto da natureza.
    Um abraço, beijos.

    ResponderEliminar
  17. Il faut que certains nous montrent la voie

    ResponderEliminar
  18. Olá querida, que delícia de passeio...
    Muito legal esse contato com o que se é possível...
    Quem dera o simples fosse visto como o mais importante...
    Ai quem sabe o futuro não seria melhor e de paz.

    Lindo o lugar.

    Beijos e uma semana maravilhosa pra você.
    Ani

    ResponderEliminar
  19. Sonia, acredite que me apetecia por mãos à obra e ficar lá. Gostaria de mostrar ao mundo que a paz é possivel. Tento partilhar a minha vivencia daquele dia e tudo o que absorvi, para que em conjunto, quem sabe, possamos mudar o mundo, pouco a pouco.
    beijinho
    oa.s

    ResponderEliminar
  20. Evanir, bom ter a sua presença aqui.Obrigada.
    Uma boa semana para si também.
    beijinho
    oa.s

    ResponderEliminar
  21. Vozes de Minha Alma, de facto as mentalidades são dificeis de mudar, mas talvez com campanhas de sensibilização para o assunto, se consiga despertar aqueles que estão adormecidos para esta realidade.
    abraço
    oa.s

    ResponderEliminar
  22. Bergson est vrai, la voie n'est pas facile mais nous devons essayer.
    Bonne journée.
    oa.s

    ResponderEliminar
  23. Ani, também concordo que o mais simples é o mais valioso. Adorei a visita e fiquei muito sensibilizada, por isso partilhei convosco.
    Boa semana para si também
    bj
    oa.s

    ResponderEliminar
  24. Es estupendo que hayas tenido la posibilidad de viajar a Portugal y, ver diferentes situaciones de vida. Ya veo por lo que cuentas, que eres una persona concienciada con el medio ambiente y con ambiciones de que la tierra en que vivimos no se deteriore más.
    Por otro lado: "no es más feliz el que lo tiene todo, sino el que menos necesita"
    Saludos cariñosos.

    ResponderEliminar
  25. Parece apelativo....huuumm talvez seja um destino a considerar quando regressar das minhas férias a Itália...deixaste-me curioso..bjs querida amiga.saudades de vir aqui... bjs

    ResponderEliminar
  26. Tu as raison. L'homme veut plus, toujours plus. Sa soif de progrès technologiques lui masque la vue des choses essentielles de la vie.
    Nous devons redécouvrir les beautés de la nature et tout ce que Dieu a mis à notre disposition pour une vie heureuse.

    ResponderEliminar
  27. oi, penso em um "consumo sustentável" como forma de preservação, até mesmo antes do "desenvolvimento sustentável". forte abraço.

    ResponderEliminar
  28. Obrigado para seu comentário agradável.
    Fotos bonitas.
    Texto bonito.
    Richard,
    seu humor é o mais melhor.

    ResponderEliminar
  29. Sempre que tomo ciência de comportamentos como o que mencionou volto meu pensamento para o quanto temos sido pequenos em nossas vidas. Há tanto para se fazer em prol de outrem! E nem sempre a exigir grandes empenhos.

    Linda viagem fez!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  30. Balamgo, é preciso fazer mais por Portugal. Temos, a sul do país, muitos terrenos áridos e praticamente abandonados. Podemos criar meios para que estes sítios se tornem fonte de vida onde a natureza e o homem vivam em harmonia. A ambição desmedida leva a guerras e a conflitos. A simplicidade leva-nos à paz.
    Saludos cariñosos.
    oa.s

    ResponderEliminar
  31. Quim, estás em Itália? Que bom para ti, aproveita ao máximo!
    Quando regressares pensas numa visita a esta aldeia, super interessante...
    beijinhos
    oa.s

    ResponderEliminar
  32. Richard, sans doute. L'ambition de l'homme aveugles. Il oublie la clé de la vie: le respect pour la nature et pour les autres.
    salut
    oa.s

    ResponderEliminar
  33. Artorius, concordo consigo, sabendo que as pessoas não irão parar de consumir deviam estar conscientes para o fazerem de uma forma mais sensata e consciente tentando preservar o meio ambiente. Muito embora saibamos que os produtos ecologicos têm preços elevados, devia ser o governo o primeiro a sensibilizar o seu consumo investindo a esse nível. Também as empresas devem ter um papel bastante importante neste sentido, desenvolvendo acções sustentáveis para protecção do meio ambiente.
    abraço
    oa.s

    ResponderEliminar
  34. Megi, obrigada por ler. Este é um assunto bastante interessante e urgente.
    Abraço
    oa.s

    ResponderEliminar
  35. Marilene, acredite que sim. Quando participo nas campanhas de solidariedade, por exemplo, sempre noto quem precisa não pede, aceita. Neste caso é a natureza que implora comportamentos adequados, comportamentos esses que nós, a maior parte das vezes, teimamos em não ver. Também a relação de paz que se vive naquela comunidade me deixou muito feliz, é possível viver a vida sem competição, guerra e fome. A entreajuda, o amor, a paz, poderia reinar se houvesse um esforço mundial, começando por cada um de nós, no nosso dia-a-dia.
    beijinho
    oa.s

    ResponderEliminar
  36. Ahora sí puedes asegurar de haber puesto pie en el ¡paraíso! Lindo lugar, gratificante a los sentidos y el espíritu (te envidio).
    Un fuerte abrazo y gracias por compartirnos el paraíso Tamera.

    ResponderEliminar
  37. Julio, fui ao paraíso e trouxe paz de espírito para partilhar com todos aqueles que estão dispostos a receber.
    Agradeço a tua presença.
    Un fuerte abrazo
    oa.s

    ResponderEliminar
  38. Felizmente começam a ressurgir lugares assim!

    Saudações poéticas

    ResponderEliminar
  39. Vieira Calado, felizmente que sim. Muito terá que ser feito neste domínio, começando pela abertura de visão e mudança das mentalidades. É muito importante que se continue com iniciativas como esta.
    Abraço
    oa.s

    ResponderEliminar
  40. Oceano ...estou em portugal vou a Italia em agosto no regresso vou passar os 15 dias em troia e talvez nessa altura passe lá....também tenho que trabalhar...rs..era bom era só viajar

    ResponderEliminar
  41. Quim, e eu a imaginar-te numa gôndola :)
    Vai trabalhando que já falta pouco...
    beijinhos
    oa.s

    ResponderEliminar
  42. Olá,
    Acho que já te comentei que vivi no campo de menino, um lugar muito pequeno. Com o passo do tempo fui-me dando conta de que aquilo era um lugar completamente ecológico :) A gente cultivaba seus alimentos, criava animais para comer, e não tinha nenhum tipo de residuo nos lixeiros; só a cinza das cocinas de lenha.

    ResponderEliminar
  43. Paco, estou encantada com a tua história, de facto teres vivenciado um ambiente como o que descreves, são memórias que guardas na mochila da tua vida. Viver também é recordar.
    Um beijo
    oa.s

    ResponderEliminar