Cecília Vilas Boas

segunda-feira, 2 de maio de 2011

comportamentos...





Num tentar constante do encontro perfeito do espírito das coisas, alma aberta, num esforço solicitado ao meu próprio ser, tento obter explicações para os acontecimentos que me envolvem. Sem reacção imediata ao estímulo, tento contornar obstáculos e ver de forma positiva as barreiras. Deixo levar-me pela calma, um trabalho diário e árduo porém imprescindível. Luto, sem desistir. Bebo força no que vejo, ouço, e vivo, absorvendo e procurando o molde perfeito, a maior parte das vezes enganador, mesmo assim tento discernir qual o mais próximo do desejado. Redemoinhos e vendavais passam e quase me arrancam da realidade, mas segura da minha força, resisto. Revigoro a cada estímulo. Palavras ou atitudes positivas preenchem lacunas que o próprio dia-a-dia cria. Por vezes, pálida de espanto, olho em redor e inquietam-me comportamentos de pessoas, com as quais convivo diariamente e que de uma forma completamente natural e sem escrúpulos, sobrepõem vontades, mentiras e ludibriam quem de boa fé resolve acreditar. Não tem a ver com dinheiro, não tem a ver com raça ou condição social, tem a ver sim, com educação, carácter, verticalidade e civismo. Não é presunção minha achar que penso diferente, como eu muitas outras pessoas pensam e isso estimula-me a reagir de forma positiva perante os problemas. Não lamento sucedidos, tento aprender e crescer como pessoa, apenas fica o vazio que causa em mim, comportamentos desleais.









OA.S






18 comentários:

  1. OceanoAzul..muy reflexivas tus letras..esa introspección intima..de tu alma...te hace un ser positivo que acepta errores y ve desde un punto de vista comprensible..la acitud de los demàs..y el entorno que te rodea.
    Me encantò tu entrada.
    Gracias por dejar tu huella en mi recinto.
    Un abrazo colombiano

    ResponderEliminar
  2. Se diz, e eu acredito, ter a força que afirma possuir. Se ela se revigora. Se seu trabalho é persistente e árduo. Se as palavras ou atitudes positivas preenchem lacunas que o próprio dia-a-dia cria... então porquê não usar tudo isso, todo esse esforço fora da sua relação próxima, individual e mesquinha? Sabe que o mundo precisa de gente assim para lutas mais elevadas?

    ResponderEliminar
  3. somos todos complicados, somos o avesso de nós mesmos, e isso é tão bom!!

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Yolita, não sou perfeita, e por isso e apesar de tentar ter uma atitude positiva perante a vida e por ser sensivel demais a determinados comportamentos, sofro, sinto e muitas vezes tenho vontade de abandonar o barco. Mas tento ser perseverante e continuar a enfrentar o mundo, e na medida do meu possivel alterar o que posso inclusivamente melhorar como pessoa.
    abraço
    oa.s

    ResponderEliminar
  5. La perfection n'existe pas. Vouloir la perfection, c'est aller à l'échec. Nous devons faire notre possible pour être convenable et plus si possible. Mais, à ce niveau, ne rêvons pas. Et puis, on le sait bien, les déceptions sont nombreuses. Il faut essayer de les surmonter.
    Je sais. Ce n'est pas facile...

    ResponderEliminar
  6. Suzana, por vezes traz-nos amarguras.
    beijinho querida
    oa.s

    ResponderEliminar
  7. Richard, c'est le contraste avec le rêve. La réalité c'est parfois trop dur.
    Bonne journée!
    oa.s

    ResponderEliminar
  8. Rogério, a força constroi-se, muitas vezes, tento encontrá-la nos mais pequenos pormenores, mas como disse, é um trabalho árduo que obrigo a mim mesma. Fácil, não, doloroso, e contínuo. Tento pautar o meu comportamento por valores que não prescindo. Falho como toda a gente. Não é fácil analisar uma pessoa por um pequeno texto, nem é minha pretensão que alguém concorde comigo, mas este comportamento levo-o, não só à minha relação próxima e individual, como também o manifesto de várias formas e em vários aspectos em relação ao mundo. Mesmo assim, e por isso, continuo a desiludir-me com as pessoas.
    oa.s

    ResponderEliminar
  9. uma vez, um grande amigo, me falou o seguinte, citando edmund burke, um filósofo irlandês: "aquele que é contra nós fortalece nossos nervos e aprimora nossas qualidades. Nossos inimigos trabalham por nós."
    penso, a partir do seu texto, que vc é daquelas que insistem em não se resignar com atos que julgam errados e isso é extremamente necessário. forte abraço.

    ResponderEliminar
  10. Atorius, concordo em pleno com a citação, podem abanar-nos, desiludir-nos até magoar-nos com palavras mas é mantendo a dignidade e a postura que podemos olhar em frente.
    Obrigada pelas palavras.
    abraço
    oa.s

    ResponderEliminar
  11. És humana, não complicada. E pelo que me é dado conhecer uma humana maravilhosa, cheia de garra, lutadora, sensível e sonhadora. Vicissitudes todos nós temos e mentiras ou deslealdades infelizmente também fazem parte da vida.É na essência do que somos que reside a diferença.
    Eu gosto do que és.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Sandra, tão bom ler-te, sempre presente quando preciso, obrigada, mesmo!
    Também gosto muito de ti.
    beijinho
    oa.s

    ResponderEliminar
  13. gostei da parte "sou complicada" rs...aaaaaaa..menina quanto mais te leio mais gosto...rs...boa noite...

    ResponderEliminar
  14. Joaquim, põe complicada nisso!!! Obrigada pelo carinho.
    beijos, boa noite para ti.
    oa.s

    ResponderEliminar
  15. Parece comigo.
    As partes da vida que quebram com o passar dos anos, e ai chegamos não sei onde, as vezes me encontro escrevendo minha alma.

    ResponderEliminar
  16. Deise, às vezes é bom deitarmos para fora o que tanto nos entristece. Pena é que nem toda a gente compreenda.
    Beijinho amiga.
    oa.s

    ResponderEliminar
  17. Pienso que a veces es mejor olvidarse de uno mismo y mirar a tu alrededor. Conocer otras culturas, personas "diferentes" a ti, cómo viven, y sobre todo intentar comprender a quienes piensan de manera diferente a la tuya. Como dices, no es cuestión de razas,etc... tan sólo hay que abrir los ojos :)

    Bonita foto.

    Un abrazo

    ResponderEliminar
  18. Tens razão Paco, às vezes prendemo-nos muito com as pessoas que nos circundam, não há dúvida que devemos ter uma abertura para o mundo tentando uma visão que nos engrandeça a alma, é com certeza o caminho certo. [estou a aprender, com pessoas como tu].
    Un abrazo
    oa.s

    ResponderEliminar