Cecília Vilas Boas

segunda-feira, 16 de julho de 2012

volúpia...



Desço o carreiro do tempo
Corro, destemida
Até à porta das horas que me aguardam…
Sonhos!
Preciso senti-los, envolver-me em seus braços!
Lírios... são lírios roxos, que beijam os meus lábios em segredo
Sinto-os, na volúpia da noite…
Nesta loucura incessante que me detém
Nesta bênção em que me deleito
Vivo e morro, nas palavras insanas que escrevo…

Cecília Vilas Boas




Anna Bocek

32 comentários:

  1. Correr aos sonhos e poder viver cada pedaço que palavras nos alimenta, a palavra pode ser a vida que abre as portas através dos sonhos.Beijos.

    ResponderEliminar
  2. A pressa é compreensível. Não perca tempo, nunca! Sonhe sempre!
    Um grande bj querida amiga

    ResponderEliminar
  3. Joli poème, et puis un portrait magnifique. Un régal de l'oeil!

    ResponderEliminar
  4. Hay besos secretos, Cecilia, que son una verdadera delicia...

    ResponderEliminar
  5. "Vivo e morro, nas palavras insanas que escrevo..." Falastes tudo, és isso mesmo poeta!
    Beijo e Luz!
    Ana

    ResponderEliminar
  6. Prefiro que vivas nas tuas palavras, insanas ou não.
    Porque a tua poesia é de primeira qualidade.
    Cecília, minha querida amiga, tem uma excelente semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  7. Também com volúpia ,os versos me chegam aqui.
    Necessário será deter o tempo pra que possamos sentir as palavras ,por inteiro.
    Formidável Cecília.
    Parabéns pelo blog ,obrigada pela beleza das poesias.
    um abraço

    ResponderEliminar
  8. Nesses versos eu vejo o encontro de almas iguais tocadas pela afetividade perfeita. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  9. Oi Cecília,

    Boa noite! Tudo bem? A volúpia pode ser mais do que prazer e sensualidade, ser carnal, mas pode ser também realização quando não ultrapassa os cinco minutos em que viramos a inspiração do outro. Seria como mergulhar em um mar azul e acordar na nascente do rio, com ou sem palavras. Enfim, penso como Goethe: "É preciso abraçar a volúpia, fartar-se de prazeres e não ter medo da morte."

    Beijos.

    Lu

    ResponderEliminar
  10. Cecília, querida!
    "Vivo e morro nas palavras insanas que escrevo",
    é a 'insanidade boa', a do permitir-se transgredir através da letras, e para além dos sonhos.
    Lindo!

    Beijos da Cecília brasileira!

    ResponderEliminar
  11. Minha querida

    Por vezes precisamos de um pouco de loucura, para a vida ser mais suave.
    Como sempre ler-te é uma viagem imensa pelos labirintos da alma.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  12. muito belo teu poema, que sejam os lírios que trazem a saudade,
    fazendo-te escrever lindas palavras.

    Beijo

    ResponderEliminar
  13. Cecilia...tus poemas son muy hermosos, impregnados de dulzura e imaginación. Es un placer leerte. Recibe un fuerte abrazo.

    ResponderEliminar
  14. Olá Cecília,

    "Vivo e morro, nas palavras insanas que escrevo…"
    Todo o poema é lindo e intenso, mas a força desse verso tocou-me em
    especial. Doce insanidade!

    LINDO, querida! A imagem é show e mostra o seu bom gosto.

    Beijão.

    ResponderEliminar
  15. Que lindo... dá para sentir o abraço dos sonhos... do que nos aguarda...
    Bjs flor!! Uma semana de luz pra ti!

    ResponderEliminar
  16. E tudo se faz silêncio para sentir toda a sua poesia.

    Eu adoro!

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  17. É um enorme prazern estar aqui e conhecer seu blog. Sei o quanto é gratificante receber um comentário, pois comentarios é o que nos anima e nos faz continuar com este belo trabalho virtual. Sou blogueiro ha 8 anos e tenho meu blog ha 7. Dedico meu blog e parte do meu tempo para ajudar amigos, blogueiros e poetas. Conheça minha pagina pois sei que ajudará muioto vc. Nãso esqueça de comentar pois seu comentário poderá divulgar seu blog para outros visitantes. TENHA UMA OTIMA TARDE.
    Dado - www.dado.pag.zip.net

    ResponderEliminar
  18. ... e assim se renasce

    soprando as cinzas

    ResponderEliminar
  19. Boa tarde Cecília querida


    Que coisa mais linda!
    Viver e morrer nas palavras que escrevemos...
    Bom sentir isso.


    Beijos
    Ani

    ResponderEliminar
  20. Bellísimo poema, su músicalidad acaricia al leerlo. Me encanta.

    ResponderEliminar
  21. Você é intensa em seus textos. Ainda que fale do mar, do azul, provoca sentimentos e emoções. Não há insanidade em suas palavras, mas o grito de alma sensível , direcionando as mãos que o eternizam. Bjs.

    ResponderEliminar
  22. Bello poema de intensos deseos de seguir soñando sin miedo a la muerte ni ala locura.La vida es demasiado hermosa, a pesar de sus dificultades para no poner el alma en ella.
    Con ternura
    Sor.Cecilia

    ResponderEliminar
  23. viver e morrer no verbo: talvez a equação primordial!

    beijinho, cecília!

    ResponderEliminar
  24. que seria de nós sem sonhar

    escreves como os anjos


    Amo ler-te e relerte


    beijo!!

    ResponderEliminar
  25. Muito grata pelos vossos comentários, são luz em mim...

    beijos
    cecilia

    ResponderEliminar