Cecília Vilas Boas

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

sussurros de ti...

Domas os ventos com carícias que chegam a mim…
Ao cair da noite, ouço, no meu silêncio,
O sussurrar dos sonhos que contam de ti
Teço fios de esperança no verde dos meus olhos...
A minha janela, debruada a açucenas, deixo-a sempre aberta
Para que o pássaro, portador de palavras, possa entrar
Vislumbro-o, envolto no cantar melodioso das estrelas
Pousa, plácido, no parapeito do desejo
Traz em suas asas o teu olhar meigo, que beija o meu
E no recato do quarto, o nosso
Pinto de nenúfares o teu abraço,
Recrio, no leito dos sonhos, o teu corpo
Nas sílabas do silêncio escrevo-te sempre…
No rendilhado lilás do luar, cultivas em mim o fascínio de ti.

Cecília Vilas Boas


28 comentários:

  1. Que belleza "murmullo de los sueños"
    Un abrazo

    ResponderEliminar
  2. Minha querida

    E que belo rendilhado de palavras teceste...fiquei fascinada como sempre.


    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  3. Cecília...Muito lindo gente! Recriar o amado assim com tanto amor e paixão. Suave, suave transformastes toda saudade de algo abstrato em palpável.
    Abraços poéticos a ti, linda poetisa!

    ResponderEliminar
  4. Sussurros que ao pé do ouvido provocam explosões ...
    Lindo Cecília!
    Com sua licença vou levando comigo,
    Obrigada e deixo meu abraço

    ResponderEliminar
  5. Cecília,

    Tudo bem? O texto é lindo! Quando se permite no silêncio emitir sussurros, o amor é real e não termina nas palavras.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  6. Nas sílabas do silêncio...Belo sempre!
    Beijo e Luz!
    Ana

    ResponderEliminar
  7. Cecília

    Pincelastes de lindos nenúfares o seu poema.
    Encantei-me

    bjs

    ResponderEliminar
  8. A cor lilás indica a alma se desenvolvendo pela luz do amor, bonito desenvolvimento. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  9. Olá Cecília,
    dizer em poucas palavras muito:
    Isto é lindo, do melhor!
    os meus parabéns, adorei!!!

    ResponderEliminar
  10. Um encanto que emociona qualquer leitor. Parabéns querida, bjos.

    ResponderEliminar
  11. Pintar nenúfares...que bella expresión...
    Abrazos!

    ResponderEliminar
  12. Hoje com o coração muito apertado
    com a alma triste pelo afastamento
    do menino poeta enamorado da (LUA)
    Um poeta que conta as estrelas
    da sua janela .
    Vai deixar uma grande lacuna não só
    no meu coração.
    Mais a todos que ama seus poemas
    e o carisma que trata todos nos.
    Minha homenagem ao meu maior idole
    esta na postagem.
    Vai se afastar sim:deixando seu livro
    um grande legado para quem conseguiu um exemplar.
    E seu exemplo que jamais vou esquecer
    Como esquecer de quem tanto me apoia
    de quem eu tanto amo.
    Virei poeta para homenagea-lo .
    Um abençoado final de semana beijos paz e luz.
    Evanir..

    ResponderEliminar
  13. Gracias Cecilia por dejarnos nadar en tus bellas letras, en las que cultivas tu fascinación al amor.
    Con ternura
    Sor.Cecilia

    ResponderEliminar
  14. Sussurros lindíssimos, gostei! Abraços!

    ResponderEliminar
  15. Sussurros sim
    belos e não de mim

    Ponho-me sempre na pele de quem
    o poeta se dirige. Neste caso não
    Nem eu sei a razão

    ResponderEliminar
  16. Olá Cecília,

    Ler este "Sussuros de ti..." ao som desta bela música é embriagador.
    Lindíssimo!

    Beijo.

    ResponderEliminar
  17. Cecília, querida!
    Tudo bem?

    Esses sussurros são quase como letras que não se apagam dentro do nosso coração...
    lindo!

    Beijos da Cecília brasileira!

    ResponderEliminar
  18. o que dizer ante tamanha beleza? ... Seus escritos são de uma sensibilidade e de uma intensidade , que me encantam...sempre quando venho aqui abçs e parabéns sempre

    ResponderEliminar
  19. Poema que tem a leveza do vento,,no toque perfeito da alma....beijos de bom final de semana pra ti amiga..

    ResponderEliminar
  20. O silêncio foi criado por aquele homem que desceu de uma montanha que ninguem conheçe - homem e montanha - porque, logo a seguir a desfez, para não haver tentações de a subir e encontrar as palavras inúteis. Mas ficou como incorrigível herança, a tentação e a vontade de dizer coisas e, logo a seguir, de as calar, porque efemeras, porque não entendidas, porque não conheciam a liberdade.Ficou-se por dizer coisas vulgares, limitadas, impossíveis, amarradas, deslocadas, prisioneiras, equivocas, distantes,porque não erem ditas com o brilho dos olhos, confiadas ao vento...
    Foi por isso que o mesmo homem criou o silêncio que passou a doer muito, muito mais do que qualquer palavra. Os homens são assim. Só sabem criar a imperfeição.

    ResponderEliminar
  21. Sempre me encanto com os seus dizeres. Há tamanha sensibilidade neles que não só viajamos, mas voamos. Fios de esperança, açucenas, pássaros... você colore o sentir, com vida. Bjs.

    ResponderEliminar
  22. Cómo me gusta pasarme por tu blog... para un enamorado del idioma portugués es una delicia!!

    Un abrazo!

    ResponderEliminar
  23. E que os ventos sempre tragam
    até minha janelas, as tuas palavras,
    que tecidas com muito carinho vindo da
    alma, traduz tantos sentimentos que
    guardas contigo...Lindo!
    Abraços

    ResponderEliminar
  24. Me gusta cuando los susurros de los sueños tejen hijos de esperanza en los ojos, Si eso pasa, todo puede ser.

    Un beso, Cecilia.

    ResponderEliminar
  25. obrigada queridos amigos pela vossa presença...
    abraço-vos
    cecilia

    ResponderEliminar
  26. o fascínio das tuas palavras; o fascínio destes "mistérios" que beth gibbons fez pertencerem à minha história pessoal de vida.

    beijinho!

    ResponderEliminar