Cecília Vilas Boas

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Prece...


 

Meu Deus

Hoje quero banhar o meu corpo na fonte das águas luzidias
Quero descansar na suavidade do vento
Deixar-me seduzir pelo sussurro do silêncio…

Aqui, onde não existem trevas nem almas mundanas
Onde as vaidades, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida não têm lugar
Sinto que aqui, a paz trazida pelos mares dilui a corrupção do mundo
Fecho os olhos e visto-me de fragrância a quietude…

Fortifico-me no caminho estreito onde a justiça e a natureza pura dos corações impera

O amor é um verdadeiro tesouro mas resguardemo-nos do Homem abominável, pois esse será humilhado sem condescendência e descerá sobre ele o corolário do ego e da sua vaidade

Mas fixemo-nos no sol, no brilho dos olhos das crianças
Na sua inocência…
Belíssimos os sorrisos e os sonhos que planam na natureza que Deus criou

De que vale a moral para o gentio cujos corpos se despem em sinal de convite
Trajes sedutores, decotes que convidam a uma viagem ao mundo carnal
Tudo está em saldo, até a dignidade

Hoje apetece-me esquecer o mundo e ficar no silêncio de mim
Admirar a beleza resplandecente do céu
Escrever pureza no verde dos montados

E à noitinha…
Escutar o vento que sopra de mansinho e me segreda esperança

Lancem-se ao fundo do mar os brocados e as jóias
As mentiras e as vaidades
Que o ego desfaleça
Enalteçam-se os corações e a humildade
A pureza e a simplicidade

Mesmo, ainda que de chinelos, vestes simples, 
Sejamos leais e frágeis,
Recatados e dignos

Dignos do sopro da vida que nos é concedido
Concedido gentilmente por Ele, todos os dias da nossa existência.


Cecília Vilas Boas



imagem retirada da net 

19 comentários:

  1. Como uma oração em favor da paz.

    Lindo!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Um poema e uma lindíssima oração...

    Tocante, Cecília

    :)

    ResponderEliminar
  3. Que silenciosa e divina poesia. Com sopros perfeitos, lapidados às mãos poéticas! abtaços

    ResponderEliminar
  4. Honda emociòn en tus versos, deseo de fusiòn con la naturaleza simple y pura.
    Muy bello Océano Azul. Un abrazo grande :)

    ResponderEliminar
  5. se enaltece el corazón con esta oda a favor de la bondad y la humildad
    saludos

    ResponderEliminar
  6. A contemplação inspira e o agradecimento enaltece.
    Muito bom te ler, Cecília.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  7. Cecília, tudo bem?
    Saudades das tuas letras!
    Tenho postado muito pouco, e esse tempo está a me devorar, mas prossigo.

    Bela oração-poema. O silêncio e todas suas formas de dizer amor, a Ele a Humanidade, a nós mesmos.

    Grande beijo!

    ResponderEliminar
  8. Bien que je ne sois pas croyant, je trouve votre poème d'une grande beauté.
    Amicalement.

    Roger

    ResponderEliminar
  9. GRAN OBRA. GRAN ORACIÒN.
    UN ABRAZO

    ResponderEliminar
  10. Querida Cecília
    Que assim seja!
    Um belo texto em que se apontam os caminhos certos e se indicam todos os perigos. Bem haja.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  11. Amém hoje e sempre

    ResponderEliminar
  12. Fixemo-nos nas letras que nos prendem.
    Um texto fantástico.

    ResponderEliminar
  13. Querida amiga

    Há poemas
    que são preces
    ao amor que nos habita,
    e que muitas vezes esquecemos,
    nesta corrida muitas vezes sem direção,
    a qual submetemos a nossa vida...

    São belas
    as palavras
    que nos acariciam
    o coração...

    Obrigado por semear o belo
    em um mundo tão carente
    de sentimentos bons.

    ResponderEliminar
  14. Espero que estes pasando un buen verano...un saludo desde Murcia...

    ResponderEliminar